COTIDIANO

Restrição alimentar x dieta da moda – É com essa que eu vou?

16 de janeiro de 2016

Ouvimos muito que cortar esse ou aquele alimente da dieta garante o emagrecimento. Será que é assim que funciona? E funciona pra todos? As restrições alimentares e dietas da moda são a mesma coisa?

Nesta reportagem da Liliane Camargo a gente entende melhor este tema.

Foto: Pixabay

Texto: Liliane Camargo

 

É com essa que eu vou

Dietas com restrição de alimentos para conquistar um corpo perfeito podem não fazer tão bem ao organismo como aparenta.

 

Basta o verão chegar que as celebridades desfilam com seus corpos esguios e divulgando essa ou aquela dieta como a “santa” milagrosa. A restrição ao glúten e a lactose em geral, são as mais citadas. Por conta disso, as pessoas com reais restrições às estes tipos de alimentos sofrem com a confusão que essa avalanche de dietas traz consigo. Mas não é só isso, as dietas feitas de forma indiscriminada, sem um acompanhamento médico, podem ser prejudiciais a médio e longo prazo. Segundo a médica nutróloga e diretora da Associação Médica Brasileira de Ortomolecular (AMBO), Liliane Oppermann, caso não tenha nenhum tipo de orientação nutricional pode haver deficiência de nutrientes importantes para o indivíduo. Ela cita como exemplos, o cálcio, o fósforo e o magnésio. “Algumas dietas são extremamente restritas em calorias e consequentemente em nutrientes importantes. A longo prazo, qualquer dieta com restrição total de qualquer macronutriente, seja carboidrato, gordura ou proteína, podem acarretar prejuízos”, destaca.

 

Alergia, Intolerância e Doença Celíaca

 

Algumas pessoas, no entanto, necessitam fazer dietas bem radicais. Não por questões estéticas, mas por causa de saúde. A atriz Isis Valverde, por exemplo, é portadora de doença celíaca e não pode ter contato com o glúten. Ela revelou que sofreu muito até descobrir que tinha o problema e que chegou a desmaiar em estúdio durante gravações. “Um dos sintomas que tinha era queda de cabelos”, relatou. Em comercial veiculado recentemente, Bruna Marquezine se diz intolerante à lactose e, portanto, não pode consumir nada que tenha o açúcar do leite. Já o ator, Lázaro Ramos, em entrevista a apresentadora Ana Maria Braga, no programa Mais Você, contou que é alérgico à proteína do leite – quadro diverso de Marquezine, que pode consumir a proteína do leite, porém não o açúcar. E quando a jornalista questionou como ele convive sem poder comer um brigadeiro ele foi enfático. “Não sinto falta, porque nunca comi”. No caso destes globais, a restrição é de apenas um tipo de alimento. Há, entretanto, aqueles que possuem alergia alimentar múltipla e não podem comer muitos produtos. Para estes casos, o acompanhamento de um especialista é de fundamental importância.

“Algumas pessoas obtêm bons efeitos com a restrição do glúten e da lactose na dieta, pois mesmo não sendo diagnosticas como celíacas ou intolerantes, podem apresentar níveis de sensibilidade a estes alimentos. No caso do glúten, constipação intestinal, retenção hídrica entre outras respostas do organismo. Já a lactose, grande parte da população brasileira têm certo grau de intolerância a ela e acabam se sentindo melhor quando restringem lácteos ou apenas o açúcar”, explica Liliane Oppermann. Mas alerta: “Não há como garantir que seguir uma dieta sem glúten e lactose será efetivo em 100% dos casos. Pois cada um é único e com respostas metabólicas diferentes”. A nutróloga lembra que há uma infinidade de exames que ajudam os médicos a identificarem o alimento ao qual a pessoa tem alergia, intolerância ou o grau de resposta inflamatória.

 

Dietas da moda x problemas de saúde

O principal problema gerado por essas dietas da moda é a confusão que provoca. A grande maioria da população desconhece a gravidade em se consumir alimentos que desencadeiam problemas de saúde, como a alergia e a doença celíaca. Isis Valverde conta que teve alguns perrengues na época em que foi gravar cenas para a novela Caminho das Índias, naquele país, devido a não poder comer nada que contenha ou que tenha tido contato com o glúten. “Cheguei a passar fome”. Para pessoas como ela ou que tenham intolerância ou alergia, o pouco é igual ao muito. Não existe diferença. Mas, como se propaga que este ou aquele cortou da dieta estes alimentos, mas tem uma escapadinha aqui e outra ali, sem grandes complicações, na visão dos que ignoram a realidade todos são iguais. Ter a dimensão desta situação faz toda a diferença. A médica nutróloga Liliane Oppermann, ressalta por fim que é importante desmistificar essa busca ensandecida pelo corpo ideal. “É preocupante esta busca indiscriminada pela perfeição. Pois, na maioria das vezes, está veiculada a atitudes radicais, que acarretam uma descompesação metabólica severa, associada à compulsão alimentar, distúrbio de imagem, carência nutricional e até doenças mais graves. Portanto, caso não tenha nenhum tipo de restrição alimentar, antes de iniciar qualquer dieta, procure um médico para auxiliá-lo na escolha da for melhor para o seu organismo.”

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply