COTIDIANO

Crianças, já para a cozinha!

8 de julho de 2015

Você está sem coragem de incluir as crianças no preparo dos alimentos? Bem…. espero encorajar vocês.

Texto: Babi Oliveira

Quando eu pensava em crianças na cozinha, geralmente a imagem que me vinha à mente era o ambiente tomado por farinha e sujeira grudada até o teto. E vamos combinar que pensar nisso não encoraja ninguém a levar a criançada pra cozinha.
Lembro-me de uma vez, a Júlia era bem pequena e eu ainda não tinha a Luísa. Era aniversário do meu marido e fizemos cupcakes sem leite ou derivados – decorados com a ajuda dos três sobrinhos, e a Ju ali no meio. A molecada não só amou participar da farra, como se sentiu super capaz ao fazer os cupcakes! Contavam aos adultos, muito orgulhosas do seu feito.
Aquele dia eu guardei comigo por mais um tempão….
E por mais um tempo eu cozinhei quando as crianças dormiam. Com algumas raras exceções.

Como eu cozinhava bastante pra garantir que as meninas tivessem variedade em casa (e, confesso, a cozinha pra mim tem um efeito terapêutico: se eu estou precisando pensar, é pra lá que eu vou) e tinha esse momento como meu, não envolvia ninguém no processo. Só que as meninas foram crescendo, dormindo mais tarde…. daí veio a ideia do site e as produções na cozinha só aumentavam, principalmente aos fins de semana…

E o que aconteceu? Elas começaram a se interessar.
“Mamãe, o que você está fazendo?”
“Mamãe, o que você vai colocar aí?”
“Mamãe, como é que você faz isso?”

No início eu explicava e pronto. Mas elas não saíam de perto, queriam acompanhar tudo.
Até que, em um domingo, eu e a Júlia acordamos bem cedo, antes do Gustavo e da Luísa, eu tive a ideia de fazer um pão caseiro quentinho pra todo mundo tomar café. Peguei uma cadeira, coloquei na frente da bancada, a Júlia ficou em cima, e eu deixei que ela modelasse a massa.
A menina ficou com farinha até depois dos cotovelos….. e seus olhos brilhavam, a alegria estampada no rosto, uma satisfação tão grande….
Quando tiramos os pãezinhos do forno, com aquele cheiro maravilhoso invadindo a casa, a gente arrumou uma linda bandeja de café da manhã e levamos para eles, no quarto. Comemos os quatro juntos.

Que besteira a minha!! Quanto tempo eu havia deixado de partilhar de um momento delicioso desses com as minhas meninas!!

E desde então eu fui incluindo as duas aos poucos nesse mundo encantado que é a cozinha, de acordo com o que elas conseguiam fazer sem oferecer risco, no preparo de diversas receitas. A Luísa, que tem muita resistência a experimentar coisas novas, ama comer aquilo que ela ajuda a preparar. A alimentação de todos melhorou. A diversão também. Dá pra reforçar os ensinamentos da escola (cores, quantidades), vivenciam ajuda mútua, companheirismo, aprendem sobre higiene e alimentação saudável. Os laços familiares se estreitam.

Sujeira na cozinha? Ah….. depois a gente limpa, vai.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply