COTIDIANO DICAS

Alergias Alimentares e Tratamentos Mágicos

20 de setembro de 2017

Texto: Christiane Nóbrega, publicado em um grupo de mães com filhos com Alergia Alimentar.

Volta e meia aparecem aqui no grupo alguns profissionais prometendo mundos e fundos. Temos que ficar atentas e ter muito cuidado.

Há 4 anos convivo diariamente com alergias alimentares. Apesar dos meus dois filhos mais velhos tb serem alérgicos alimentares, não eram restrições significativas como leite. O diagnóstico da alergia, especialmente do leite de vaca – APLV, é um pacote, com ele vem uma série de cargas sociais e culturais.

Vem junto com diagnóstico o medo de reação, medo de nunca adquirir tolerância, os julgamentos, o preço das fórmulas especiais pras que não amamentam, o preço das comidas especiais…Evidente, ficamos fragilizados, bate um desespero. Se pudéssemos nos livrar desse raio de APLV como em um passe de mágica… quem não faria?

Aí surgem vários profissionais com propostas que não seguem evidências científicas se aproveitam dessa vulnerabilidade VENDENDO promessas de cura e tratamento. Famílias cansadas são alvo fácil e acabam caindo.

A conduta desses profissionais é muito semelhante entre si:

– só eles fazem o tal tratamento (bizarro, não?! Se é tão bom pq só ele acredita e faz?);
– esses profissionais nunca estão junto com a ASBAI, com profissionais mais conhecidos, com movimentos sociais (como Põe no Rótulo, por exemplo), estão sempre em voo solo. Quando muito participam de palestras organizadas por eles mesmos e em eventos pagos. Por que nunca em um debate? Uma em uma roda de conversa?
– As consultas e os exames são caríssimos, alguns ainda vendem junto com a consulta afirmando que só o exame que ele mesmo faz funciona (pobre Sabin pode fechar as portas…)
– Para quase todos os pacientes excluem os mesmos alimentos, receitam os mesmos remédios, mesmos probióticos, mesmas gotinhas de homeopatia, mesmas fórmulas especiais e etc. parecendo não respeitar muito (ou nada) a individualidade do paciente.
– Alguns tem condutas que são vedadas pelos conselhos da classe (nutrição ou medicina) como venda casada com exames, consultas on line, nutricionista dando diagnósticos e médico passando dieta no lugar do nutri e por aí vai. E vários deles já respondem por essas condutas. (Aqui vale uma observação: bebês precisam ser acompanhados por pediatra. Nutricionista não substitui o médico)

O fato é que devemos sempre desconfiar de quem vende facilidade. Facilidade caríssima. Fiquemos atentos, afinal se realmente essas propostas mágicas dessem certo essas figuras já seriam best-sellers, reconhecidos pela comunidade científica internacional e teriam milhares de profissionais seguidores dessa linha.

A APLV não é fácil, não é legal. Mas o tratamento é possível e simples. O que vai além disso, é enganação.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply